Dia da poesia

A flora e a cura






Uma grande flor
Dá ares de como tu és
Com o canteiro a teus pés
Não divisas o amor

Reservas teu pólen a insetos
De destinos incertos
Quando tão perto
Há um beija-flor

A essência que procuras
Não assiste em insetos
Eles não têm a tua ternura

Perceba o amor
Que paira no ar
Um beija-flor



ps: poema escrito para um Grand amigo, irmão, Márcio Santos, o "poetastro", que se foi precocemente mas ainda se faz presente.







Comentários

  1. Digno de alguém com uma sensibilidade tão grande que precisa de uma capa protetora quase o tempo todo. Eu, tenho a o privilégio de poder acessar essa coisa preciosa que fica um pouco mais pra dentro desse sociólogo funcionalista.Como sou feliz por isso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário